quarta-feira, 18 de Fevereiro de 2009

Consciência Fonológica

Consciência fonológica
“Aprender a ler e a escrever não é um processo natural como o de aprender a falar”. É um processo moroso e de elevado grau de complexidade. Escrever é para muitos como um “saltar para a água fria”. Para aprender a ler e a escrever é necessário saber que a língua, na oralidade, é formada por unidades linguísticas mínimas - os sons da fala ou os segmentos – e que são representados, na escrita, por caracteres.

A maior parte das crianças quando entram na escola são capazes de segmentar oralmente as palavras, mas não conseguem distinguir os caracteres que constituem cada sílaba.

A escola deve desenvolver através de um treino sistemático, a promoção da consciência fonológica.“A sistematicidade e a consistência constituem as palavras-chave de uma metodologia para a estimulação da oralidade e da consciência fonológica que as crianças desenvolvem sobre a sua própria língua”.
A consciência fonológica é a capacidade de analisar de forma explícita as unidades fonológicas da língua.
A criança tem que saber isolar as palavras em:

- sílabas - consciência silábica

- unidades dentro da sílaba - consciência intrassilábica

- sons da fala - consciência fonética ou segmental


Actividades

Objectivo: Desenvolver a Consciência Linguística nas diferentes áreas do conhecimento gramatical (Consciência Fonológica)

Turma - 1º e 2º ano da Gafanha do Carmo


Leitura de um poema de Luísa Ducla Soares “Abecedário sem Juízo”.

Os alunos do 2º ano leram em voz alta para os do 1º ano.

Identificaram o alfabeto no início de cada verso.

Reconheceram as palavras que rimam em cada verso.

1º Ano

Sublinharam as palavras que rimam.
Escolheram um verso e fizeram a sua ilustração.
Elaboraram um livro de rimas com imagens (recortar, agrupar as imagens que representam palavras que rimam e colagem em local pré-definido).

2º Ano
Registaram as palavras que rimam no poema.
Identificaram a sílaba tónica (sublinhando-a).
Copiaram os nomes próprios do poema.
Identificaram algumas características dos nomes (escrevem-se com letra maiúscula)
Identificaram as vogais e as consoantes
Completaram algumas palavras às quais faltavam acentos ou diacríticos

Ilustraram o poema
Inventaram novos versos “à maneira de …”



Sem comentários:

Enviar um comentário